Pesquise!

Carregando...

Seguidores

Facebook

Tecnologia do Blogger.

Link-me

O Blogueiro

Visitas.

18/10/2014



Olá, tudo bom?
Olha eu aqui de novo, gente.
Sábado é dia de "Uma dose de poesia"!




Decisões cambaleantes

Rogério Queiroz
21/08/2014



Talvez eu não precise mais de abrigo,
Consolo ou de um colo para chorar. 
De tanto fingir ser forte 
Acho que passei a acreditar.

Agora deixo o mar me levar.
Estou sendo levado pela correnteza.
Às vezes estou submerso
E, às vezes, eu tenho certeza. 

Convicto de decisões cambaleantes
Sigo nadando em frente
Para bem longe do passado
Em busca de algo diferente.

Sinto que vou me afogar
Mas eu não vou parar.
Pois o sol está se pondo...
O sol está perto de me tocar.



***


Abraços,
Rogério Queiroz.


7 comentários:

  1. Olá Rogério, como vai?
    Obaa, voltei, agora sim, organizei a vida pessoal e agora estou organizando o blog, por enquanto estou me sentindo leve por conseguir fazer tudo antes desta minha semana de férias acabar rsrs.
    Acho maravilhoso que voltou e sim, espero que voltemos com os papos, saudades de ti...

    Poema lindo:
    "De tanto fingir ser forte
    Acho que passei a acreditar."
    kkkk sempre na descoberta, amo seus poemas, muitas vezes revelam de uma forma oculta um pouco do leitor (acho que quase todos) e consegue tocar...

    Beijos Rogério e ótimo fim de semana!
    De tudo um pouco

    ResponderExcluir
  2. Oi Roger, tudo bem???

    Que lindo esse poema... realmente as decisões são cambaleantes... Achei bem legal como as palavras ficaram rimadas...
    Eu atualmente me encontro nessa parte do poema:
    "Para bem longe do passado
    Em busca de algo diferente."

    Ando um pouco cansada das minhas mesmices... e de algumas outras coisas... passado querendo voltar e eu querendo seguir em frente em busca de algo diferente, por isso o seu poema me encantou demais... Xero!!!

    http://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Hey, Rogério!

    Cara, que poema bonito e tocante. Adorei a parte "Talvez eu não precise mais de abrigo,/Consolo ou de um colo para chorar./De tanto fingir ser forte/Acho que passei a acreditar."

    Acho que de certa forma me identifiquei com seus versos. Vamos sempre nadar em frente, não é? Continue escrevendo, adorei suas estrofes!

    Até logo,
    Sérgio H.

    www.decaranasletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Oi, rapaz.

    Poema muito belo e que trasborda sentimento. Eu sinceramente adoro poemas que eu consigo ficar em sintonia com o que o autor quis passar (ou ao menos achar que estou). No seu poema vejo algo bom e que estou um pouco cansado de não ver em outros: esperança e persistência.

    Att,
    decaranasletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Adoro suas poesias, D+++++. Esse foi um dos melhores que você já escreveu, parabéns. Tem um tom melancólico que não deixa o poema chato, mas sim instigante e fascinante que faz o leitor aprofundar ainda mais no entendimento do texto.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  6. São palavras tão tocantes e cheias de sentimentos...
    realmente você coloca tudo o que está sentindo nesses poemas e achei que ficou muito bem escrito.
    Parabéns.

    ResponderExcluir
  7. uau, você escreve muito bem! Mesmo não curtindo muito poesia, eu realmente curti essa. Talvez eu me identifiquei bastante (:
    Por favor, não pare de postar suas poesias aqui!

    ResponderExcluir