Pesquise!

Carregando...

Seguidores

Facebook

Tecnologia do Blogger.

Link-me

O Blogueiro

Visitas.

13/07/2013
Memória Fictícias
Carina Corá
Editora: Novo Século
Páginas: 208


Sinopse - Memórias Fictícias - Carina Corá
Quatro diários. Três seres. Uma busca em comum: chegar à superfície da realidade. Uma torre, um lago de cristal, olhos de universo presentes em tempos diversos, em vidas cruzadas e em memórias fictícias. Um mundo imaginário perdido no limbo de uma casa que abrigara relações misteriosas de uma família. Até que ponto suas memórias são verdadeiras? Através dos relatos de Coralina de Lilá, Bianca Giacomina e Érus atravessamos o fino limiar entre realidade e ficção.

Resenha

E se tudo que você viveu, toda sua realidade... não passar de memórias fictícias?

Assim como está na sinopse, Memórias Fictícias é dividido em quatro partes. Quatro diários. E esses diários são escritos por 3 “seres”...

O primeiro diário é narrado – escrito – por Coralina de Lilá uma jovem (não sei a idade) que está se mudando, junto com sua mãe Tarsila, para uma vida nova. As duas vão morar com uma freira misteriosa, Irmã Bianca Giacomina. A mãe de Coralina ajudará a freira nas tarefas de casa, pois a mulher está doente e se sentindo só.  

Coralina, ao chegar na casa, tem sua atenção fixada em uma torre.


No começo eu não entendi onde se localizava essa torre, mas avançando na leitura descobri que a torre é uma espécie de cômodo da casa e a entrada para este cômodo é um dos mistérios.

Irmã Giacomina alerta que Coral não deve de maneira alguma ceder à sua curiosidade e procurar pela torre.

Portanto, a trama gira em torno dessa torre. Será que Coral vai se deixar levar pela curiosidade? E se... O que tem na torre? 

Memórias Fictícias é um livro pequeno com capítulos curtos o que faz a leitura ser bem rápida. Logo nas primeiras páginas eu notei que a escrita da autora é bem profunda. A Carina não entrega a história de maneira fácil, eu precisei embarcar nas páginas para desvendar os mistérios, para descobrir o que era real e o que era fictício.

O livro é um enlace coeso de fantasia, "romance" e ainda tem o toque mágico da incerteza que perturba o psicológico do leitor(no caso, perturbou o meu).

Os outros três diários são narrados pela Irmã Bianca e por Érus. Eu pensei em falar um pouco sobre esses diários mas, certamente, acabaria revelando "detalhes" importantes da trama. A freira, Bianca Giacomina, é uma personagem complexa, eu diria que ela é o "bem" e o "mal" ao mesmo tempo... e essa dualidade está em batalha durante os diários narrados por ela. O último diário é narrado por Érus (mas quem é Érus?) que é um personagem que está no olho do furacão, ou talvez ele seja o próprio furacão... 

A capa é bem bonita, um tanto triste, hehe, parece um diário mesmo, talvez essa seja a intenção. As páginas são amarelada e a diagramação é bem feita. Eu gosto bastante do trabalho de arte da Novo Século.

Eu entrei nesse livro de tal forma que, por diversas vezes, me senti triste com os acontecimentos e isso, pra mim, foi muito angustiante.

- Menina, alguns dos nossos pensamentos nos são ocultos. Há tantas ideias que temos e que jamais enxergaremos. A mente pode controlar os sentidos. Não deixe sua alma ser enganada, não deixe seu corpo sofrer as consequências de escolhas que você tomou e que, todavia, não sabia que eram suas.
Página 24



Por último, eu preciso agradecer à Carina por ter cedido o exemplar para resenha, por me proporcionar conhecer essa história (que me perturbou, hehe), e pela disponibilidade e carinho de sempre com o blog. Obrigado, Carina. 

Links



Se cuidem, 
Rogério Queiroz.


12 comentários:

  1. Nossa Rogério, muito boa sua resenha. Gosto do seu olhar, sincero sobre o livro e sincero com seus leitores. Abordar os outros dois diário daria spoillada na cara mas me deixou mt curioso (danadinho kkk). Espero poder ler Memórias Fictícias logo /o/
    Super Abraço, Victor Rosa
    encantosparalelos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, Víctor.
      Espero que você leia e goste muito da história.
      Abraços.

      Excluir
  2. Olá Rogério.
    haha realmente o livro é um pouco complexo,a Carina é realmente bem profunda no que escreve...tente ler novamente o livro talvez você "embarca" melhor na história.
    O que achei mais interessante é que ela não entrega nada rápido,sim fiquei confusa na primeira leitura e demorei para ler.
    Minha vontade era de "devorar" o livro mas percebi que a intuição da Carina é de nos fazer aprofundar na história e nos diários.
    É tudo complexo,mas a história chega a ser tão simples que foi o que me fez amar ^^
    O legal também é saber até onde as imaginações chegam,o fim terminou de uma forma...
    Enfim,sua resenha ficou muito boa.
    Abraços!
    Tamires C.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Haha, eu pensei que as respostas seriam diferentes da forma que foi, mas eu gostei e, na verdade, o livro não nos dá tantas respostas sobre o que fez tudo aquilo acontecer. O___o

      Abraços.

      Excluir
  3. Adorei a resenha, mas como você falou tivemos sim pontos de vista diferentes. Não achei esse terror sobrenatural que você disse.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dei uma revidada lá na sua resenha, haha.
      Valeu, Jon.

      Excluir
  4. Oi Rogério.
    Que agora me deu bastante vontade de ler esse livro, ah deu.
    Fui convidada a participar de um booktour, mas a responsável ainda não devolveu o contato.
    Já vi outras resenhas e todas falam bem do livro. *.*
    Adorei o quote que você colocou. Me parece um livro bem utópico!
    Espero poder lê-lo em breve.
    Beijo

    http://elaeseuslivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jéssica.
      Adorei o seu comentário. ^^
      Espero que a sua participação no BookTuor dê certo para você conhecer Memórias Fictícias, mas se prepare, viu... haha.

      Abraços.

      Excluir
  5. Oi, Rogério.
    Sua resenha me deixou curioso sobre o livro, principalmente pra saber se ele é mesmo tão perturbador assim. Realmente espero ler Memórias Fictícias um dia.
    Abraços, sucesso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho, agora, assim pensando, haha, que estava meio abalado com algumas coisas, mas realmente fiquei triste com algumas coisas que li, com as coisas que aconteciam na história.

      Abraços.

      Excluir
  6. Ei Rogério, tudo bem?

    apesar de conhecer a autora de outros blogs, nunca tinha lido uma resenha deste livro. Parece ser um livro bem interessante, mas ao mesmo tempo angustiante, não?! Confesso que as vezes eu adoro me martirizar com os livros e acabo escolhendo algumas leituras meio tristes, mas atualmente tenho ido para os lados da aventura =D

    beijos
    Kel
    porumaboaleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Resenha maravilhosa, hein, Rô! :)
    E só me deu mais vontade ainda de ler o livro, já tinha gostado da capa e da sinopse. E agora fiquei muito curiosa para desvendar esses mistérios. :)
    Beijos!

    Café com Leituras!
    http://cafecomleiturasneriana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir