Pesquise!

Carregando...

Seguidores

Facebook

Tecnologia do Blogger.

Link-me

O Blogueiro

Visitas.

20/07/2013
Inferno
Dan Brown
Editora: Arqueiro
Páginas: 448


Sinopse: Neste fascinante thriller, Dan Brown retoma a mistura magistral de história, arte, códigos e símbolos que o consagrou em "O Código Da Vinci", "Anjos e Demônios" e "O Símbolo Perdido" e faz de Inferno sua aposta mais alta até o momento. No coração da Itália, Robert Langdon, o professor de Simbologia de Harvard, é arrastado para um mundo angustiante centrado numa das obras literárias mais duradouras e misteriosas da história: O Inferno, de Dante Alighieri. Numa corrida contra o tempo, ele luta contra um adversário assustador e enfrenta um enigma engenhoso que o leva para uma clássica paisagem de arte, passagens secretas e ciência futurística. Tendo como pano de fundo poema de Dante, e mergulha numa caçada frenética para encontrar respostas e decidir em quem confiar, antes que o mundo que conhecemos seja destruído.

Que o Dan Brown já tem uma fórmula definida, uma estrutura pronta para as suas histórias, isso não é mais novidade para ninguém e acho que é muito bom, porque mudar o que está funcionando? Em time vencedor não se mexe, né. Em uma das tantas entrevistas que o Dan Brown concedeu durante este ano ele falou que escrever um livro fácil é muito difícil e eu concordo muito com isso.

Em Inferno encontramos mais uma vez o professor de Arte Religiosa e Simbologia de Harvard, Robert Langdon e dessa vez sem memória, isso mesmo.

Robert Langdon acorda de um pesadelo muito estranho em um hospital totalmente desmemoriado, ele não se recorda das últimas 36 horas. Eu tive a impressão de estar vendo o filme Se Beber não Case, sabe, haha, meu Deus, será que Langdon caiu na noite usou muitas “dorgas” e não se lembra de mais nada do que fez?

Dois médicos vêm ao encontro do paciente que acabara de acordar em busca de respostas para o que tinha acontecido com ele. Aparentemente Langdon foi baleado e chegou ao hospital murmurando palavras estranhas que pareciam ser “Very Sorry” (Sinto muito).  E o mais perturbador pra Langdon é perceber que não está nos Estados Unidos e, sim, em Florença, na Itália.

Aquele dia estranho o deixara com a impressão de estar percorrendo uma paisagem composta apenas de formas vagas, sem nenhum detalhe específico. Como um sonho. Por ironia, os pesadelos em geral faziam a pessoa despertar... mas Langdon tinha a sensação de ter acordado dentro de um.
Página 262.

O professor está atormentado pelo pesadelo estranho em que uma bela mulher de cabelos cor de prata lhe diz Busca e Encontrarás e o cenário do pesadelo parece saído do livro a Divina Comédia de Dante, onde o poeta retrata o inferno.

Como Langdon é um aspirante a James Bond ele sempre está acompanhado por uma BongGirl, ops, LangdonGirl - My name is Langdon, Robert Langdon – em Inferno não pode ser diferente e quando o hospital é invadido por uma moça muito simpática (SQN) que tenta terminar o serviço (mata-lo de vez) o paciente desmemoriado (Langdon) é obrigado a fugir com a ajuda da bela e super inteligente Dra. Sienna Brooks.

Nada é mais criativo ou destrutivo do que uma mente brilhante com um propósito.
Capítulo 38

O livro começa o ritmo alucinante, a marca de Dan Brown, e Vayenta – a moça simpática – uma mulher vestindo roupas de couro e cabelos espetados sai em perseguição à Robert e Sienna. 

Vayenta é uma funcionária da Organização que está por trás de muitas coisas estranhas que acontecem em Inferno, O Consórcio. Essa organização é procurada por um milionário que tem um plano macabro para “salvar” a humanidade. O Consórcio ajuda esse homem a se manter fora do mapa, longe de seus inimigos, sendo assim ele poderia por seu plano em prática.

O homem misterioso se auto intitula a Sombra.

Eu sou a sombra.

Só existe um contaminante que se propaga mais depressa que um vírus, pensou. O medo.
Página 410. 

Em Inferno temos vários pontos se enlaçando com maestria. O poema de Dante. A OMS. Obras de arte, arquitetura, literatura. A peste negra. Florença. O crescimento desenfreado da população...


****


Dan Brown é um dos meus autores preferidos, ele me estimulou bastante quando eu comecei a ler, me mostrou que a leitura pode ser extremamente agradável e instigante. E, pra mim, ter que esperar quatro anos para que ele publique um livro novo está complicado, ah, eu sei, ele pesquisa bastante para cada livro, não me importa, hahaha, eu quero que ele publique mais e mais.

O que dizer de Inferno? O início é ótimo e eu fiquei me perguntando o que tinha acontecido de verdade com Langdon e os outros personagens, o suspense está instaurado. Ah, o prólogo é de tirar o fôlego com o grande vilão, A Sombra, se jogando nos braços da morte. Contudo, no meio, apesar de ser muito bom, não tem acontecimentos de tirar o fôlego, fica naquela perseguição de gato e rato e é isso. Nas 100 páginas finais o ritmo volta a acelerar e um dos grandes segredos é revelado e meu queixo caiu, sim, eu que pensei que conseguiria prever tudo que aconteceria nos livros do Brown de fórmula pronta fui muito surpreendido, mas poxa aquilo nunca aconteceu antes... O fim deixa um pouco a desejar, nos outros livros pelo que eu lembro os capítulos finais era bem intensos, rápidos, e nesse livro não, os últimos cinco capítulos são bem mornos, tudo já está “resolvido” da forma que dava.

Comparando com O Simbolo Perdido eu não consigo encontrar em Inferno, por exemplo, cenas que me deixassem preocupados com o Langdon, tipo, agora ele se ferrou legal, não houve isso. A Vayenta tinha tudo para ser uma personagem muito forte no patamar de Silas (O Código da Vinci) e o Hassassin (Anjos e Demônios), mas não é o que acontece.


Inferno tem uma mensagem importante e preocupante sobre o crescimento da população mundial, é algo que devemos pensar, porque pode chegar o momento em que os recursos do planeta não serão mais suficientes para tanta gente, enfim, leiam e reflitam sobre esse ponto.


Abraços,
Rogério Queiroz



12 comentários:

  1. Oi Roger...
    Gostei de sua resenha, mas uma aventura de Langdon e agora ele meio que se ferra. Eu li O código e anjos e demônios, ambos os livros eu ganhei e gostei, e assisti os filmes também... Eu não sou muito de ler esse tipo de livro, mas não posso negar que tem as aventuras e a intensidade que prende o leitor... pelo menos nos dois livros que li achei isso... Inferno ainda não li e confesso que não estou muito empolgada, mas se eu ganhar será bem vindo com certeza... Xero!

    http://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Rogério! Muito boa a resenha. Eu acho que Dan Brown é um escritor fantástico, de forma que a história é muito bem bolada e não existem pontas soltas. Eu, particularmente, adoro os livros dele, sou fã, fico esperando ele lançar um livro novo e tal, mas vejo que as histórias dele estão ficando muito previsíveis. Não pelo fato do final da história em si, mas pelo decorrer dos acontecimentos. É como você citou acima: sempre acompanhado por alguém (geralmente uma mulher) superinteligente, o professor Langdon sempre está fugindo e agindo sob pressão e sempre encontra um jeito. Apesar de tudo, é como você disse, não se meche em time que está ganhando.
    Mas, como fã, eu gostaria de ser surpreendida, hehe
    beijos

    http://osnarnianos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Não li todos os livros do autor, mas pelo que li e através das adaptações percebi mesmo esse lance de formula pronta... ms afinal, quem se importa? O cara sabe prender a atenção do leitor e ponto, haha.
    Espero que em breve eu tenha a oportunidade de ler mais livros do Dan Brown, principalmente com o Landon, que é muito divertido e interessante.
    A resenha ficou ótima, realmente me deixou empolgado e louco pelo livro (e que capa é essa? É linda demais, pfvr).
    Abraços.

    ResponderExcluir
  4. Ainda não li o livro, mas a resenha ficou super bem feita.
    http://secrets-and-news.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Eu estou com o livro na estante e ainda não li, preciso fazer a leitura das parceiras o quanto antes para poder ler Inferno, eu adoro Dan Brown e sei que vou amar o livro.
    Beijão

    ResponderExcluir
  6. Oi, Rô! :) Tudo bem?
    Sua empolgação fazendo essa resenha, ficou bem clara, e com certeza, passou um pouquinho pra gente. Se eu tivesse "Inferno" aqui comigo, já ia começar a ler logo. Hehehehe!!!
    Adorei sua resenha, viu? Ta ficando cada vez mais craque nisso. \o/
    Beijos!

    Café com Leituras!
    http://cafecomleiturasneriana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi, Rodrigo!
    Eu também dei 4 estrelas para Inferno. Não achei que o Dan Brown atingiu seu máximo com esse livro, faltou algo. Eu achei ainda que foi mais do mesmo, ta precisando inovar.
    Parabéns pela resenha.
    Abraços
    Descobrindolivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Olha, esse é o livro que eu mais estou ansioso para ler no momento! Amo Dan Brown, tenho todos os livros deles, mas ainda não pude comprar esse. Mas gostei da resenha, de verdade, só que eu realmente espero que ele seja um livro melhor que O Símbolo Perdido (o que eu menos gosto, rrs). A capa ficou incrível, achei ela a melhor até agora!
    Sua resenha ficou realmente incrível, sua escrita é ágil e fluente, parabéns!
    Gostei muito do seu blog, já estou seguindo!
    Sempre que quiser dar uma visitinha no meu, será muito bem vindo!

    Abraços!
    http://pecasdeoito.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Olá Rogério! Cara eu to doido pra ler esse livro do DB, até porque sou super fã dele. A maioria das opiniões que eu tenho visto são muito boas em relação ao livro, alguns até acham que é o melhor dele até agora. Não vejo a hora de ter 'inferno 'em minhas mãos. Excelente resenha, parabéns.

    www.cabanadoslivros.com.br

    ResponderExcluir
  10. Oi, Rogério!
    Nossa, uau, adorei sua resenha! Explica muito bem e com um toque de descontração, adorei :) E, cara, devo dizer... Eu comecei a ler com Dan Brown e Sidney Sheldon. Sou louca por esse carinha aí, apesar de que com a faculdade, ainda não li nem Símbolo Perdido (pra mim, parece que foi ontem que lançou).
    Inferno parece muito bom, apesar do detalhe do final morno, que você disse. E fiquei curiosa pra saber mais sobre essa mensagem que o livro passa, apesar de que eu acho que todo livro dele tem algum tipo de mensagem escondida hahahahah

    Enfim, adorei!

    Beijos,
    Leeh - Hangover.

    ResponderExcluir
  11. Oi Rogério! Parabéns pela resenha, ficou excelente! Também adoro Dan Brown e acho incrível a forma como ele desenvolve os livros dele. Já falei de Inferno no meu blog! Eu adorei o livro e achei um dos melhores do Dan!

    Adorei sua página também e já estou seguindo!

    www.universodosleitores.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Resenha muito boa Rogério, Parabéns!! Adorei saber que o livro sai um pouco da fórmula pronta, como se fosse as pequenas se simples gotinhas de chocolate que muda todo o sabor do cookie. Langdon é Langdon e ele é simplesmente foda kkkkk pretendo ler Inferno muito em breve.
    Super Abraço, Victor Rosa
    encantosparalelos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir