Pesquise!

Carregando...

Seguidores

Facebook

Tecnologia do Blogger.

Link-me

O Blogueiro

Visitas.

17/07/2013
Olá!!!

Como prometido hoje vou postar outra entrevista e se preparem porque eu consegui um FURO DE REPORTAGEM, haha, isso mesmo que vocês leram. Quem está aguardando os novos trabalhos do Luiz não pode deixar de conferir.

Eu adorei ler Os Doze Guardiões da Luz (Confira a resenha AQUI) e quando cheguei ao fim quis desesperadamente outro livro com aqueles personagens... com uma nova aventura, porque essa história tem espaço para ser bem maior do que já é.

Vamos conhecer um pouco mais sobre o autor:





LUIZ HENRIQUE BATISTA nasceu em Santa Cruz do Sul, Rio Grande do Sul, no ano de 1989. Reside com a família na cidade de Caxias do Sul, onde cursa Jornalismo. Descobriu a escrita por acaso e, após ter sido premiado em concursos literários da região, está publicando seu primeiro romance.









Uma dose de palavras: Qual foi a sensação de colocar o último ponto final em “Os Doze Guardiões da Luz”? E, quando o livro foi publicado, como você se sentiu?

Foi uma mistura de “finalmente!” com “não acredito!”. Após mais de três anos trabalhando nele, vê-lo terminado e publicado foi tão surreal que nem parecia verdade.

Uma dose de palavras: Qual dos Doze é o seu Guardião preferido? E qual mais parece com você?

Gosto muito de todos e acredito que cada um deles tem alguma coisa minha. Acredito que a maioria deles precisará de mais um livro para mostrar quem realmente é.        

Uma dose de palavras: O seu livro é uma história fictícia, mas sabe-se que as experiências vividas pelos autores influenciam a escrita. Você poderia revelar algum acontecimento vivido que foi acrescentado ao livro?

Vários aspectos do livro foram inspirados na realidade. Um exemplo é a forma como os soldados da Legião Negra marcham, batendo com as espadas contra os escudos da mesma forma que a tropa de choque brasileira.

Uma dose de palavras: Quais seus autores preferidos? O seu gosto literário influenciou na sua escrita?

Costumo citar o brasileiro Leonel Caldela, pois sua obra foi o que me iniciou de vez no universo da leitura; a chilena Isabel Allende, pela maneira como concilia diferentes aspectos da vida e do mundo em suas obras, e o inglês Bernard Cornwell, que me ensinou que grandes batalhas não acontecem apenas nos filmes, mas também nos livros.

Uma dose de palavras: Foi difícil o processo criativo? Em que momentos a sua produção literária era mais intensa? Qual foi/é a sua maior motivação para escrever?

Sempre digo que boas ideias são a parte mais fácil. O difícil é sentar e escrever, principalmente para alguém tão distraído quanto eu. Quanto à motivação, meu maior desejo sempre foi contar a história que tenho em mente, vivendo por meio dela uma aventura que simplesmente não existe na vida real.

Uma dose de palavras: Como foram/estão sendo as críticas em relação ao seu trabalho? Recebeu alguma crítica negativa, se sim, como lidou com isso?

Ainda não recebi nenhuma crítica muito “dolorida”. E embora estivesse preparado para a crítica óbvia, “cópia de Cavaleiros do Zodíaco”, é um pouco irritante ouvir isso de pessoas que não leram o livro para saber se é cópia ou não. Se alguém ler e achar que é cópia, tudo bem! Mas posso dizer que desafio qualquer um a ler o livro e encontrar semelhanças reais entre as duas coisas.  

Uma dose de palavras: Houve aquele momento específico em que você decidiu que escreveria livros e criaria suas próprias histórias?

Não foi um momento específico. Comecei escrevendo histórias curtas, até que uma dessas histórias se expandiu e se tornou um livro que permanece engavetado. “Os Doze Guardiões da Luz” começou da mesma forma: uma história curta que logo mostrou potencial para se tornar um livro.

Uma dose de palavras: De uma forma geral do que trata o seu livro? Qual o seu gênero literário?

O livro trata de um mundo fantasioso, mas com problemas bastante similares aos do nosso: guerras, intrigas políticas, escravidão, racismo, etc. Esse mundo virou de pernas para o ar com a chegada dos Guardiões da Luz, e o que esse primeiro volume mostra é que até mesmo um lugar que aparenta ser perfeitamente seguro está ameaçado pelos problemas que ninguém quer ver.

Uma dose de palavras: Qual foi a maior dificuldade enfrentada por você como escritor(a)? Em algum momento pensou em desistir?

Minhas maiores dificuldades são, sem dúvida, falta de atenção e disciplina. Houve momentos durante a revisão do livro em que me senti desmotivado a continuar, mas não, nunca pensei em desistir.

Uma dose de palavras: No final de “Os Doze Guardiões da Luz” você dá a entender que haverá uma continuação. O que podemos esperar?

Podem esperar que cada vez mais do mundo de Gaia e daqueles que o povoam seja mostrado. Ainda há muito lugares e raças fantásticas a serem mostradas, além de aliados e inimigos que ainda não tiveram sua chance de aparecer (embora alguns tenham sido mencionados).

Uma dose de palavras: E nessa continuação... há algum personagem que no primeiro livro era secundário e neste terá uma presença maior?

Com certeza! Os Guardiões que não tiveram muito espaço neste livro serão as estrelas do próximo. Leitores que viram o Guardião de seu signo aparecer somente no último capítulo poderão vê-lo em ação e saber mais sobre ele no próximo livro. Aguardemos também pelo retorno de um Guardião adormecido…

Uma dose de palavras: E os inimigos? Em os Doze Guardiões da Luz ocorre um embate entre os próprios guerreiros protagonistas? Em um próximo livro, os inimigos mudarão, estarão mais perigosos?

Como talvez os leitores já tenham percebido com este livro, há muito mais do que apenas do embate entre a Luz e a Escuridão abalando o mundo de Gaia. Posso adiantar que os inimigos virão de todos os lados e terão diversas faces. Sem falar nas desavenças entre os próprios Guardiões. Um deles jurou destruir outro, custe o que custar…

Uma dose de palavras:

[PERGUNTA SPOILER]

A barreira cairá derrubando com ela a segurança do Triângulo do Sul?

A barreira está caindo e, se cair, todo o poderio da Legião Negra terá acesso livre ao Triângulo do Sul, onde vivem os Guardiões. Os heróis terão de encontrar uma forma de evitar que isso aconteça, e o tempo urge…

Uma dose de palavras: Por fim, gostaria de agradecer a disposição em responder à entrevista e quero desejar muito sucesso, mais criatividade, muitos outros livros publicados... Muito obrigado!

Deixo o espaço para você falar com os leitores do blog sobre o que eles devem esperar de você.

Aos leitores que se aventuraram ao lado dos Guardiões, peço apenas paciência para que possa lhes mostrar todo um novo mundo de fantasia e personagens para amar e odiar. Vocês 
ainda não viram nada!





Ambientado num mundo de fantasia, Os Doze Guardiões da Luz narra as histórias de heróis imortais que encarnam os doze signos do Zodíaco. Séculos após a grande guerra, que expulsou a Escuridão dos reinos do oeste, o povo e os heróis parecem ter se esquecido da ameaça que reside lá fora, além da fronteira das terras da Luz com os países da neblina. Alheios ao alcance dos tentáculos do inimigo, os Guardiões são pegos de surpresa quando a ameaça vem não de fora, mas de dentro do reino, justamente daqueles em quem mais confiavam: eles próprios.




12 comentários:

  1. Olá.
    É claro que não poderia deixar de ler a entrevista.
    Nossa nunca vi alguém tirar spoilers assim rsrs
    eu amei \o/
    Gente sobre o guardião adormecido...eu com toda certeza esperarei.
    Ele deu bastante dica do próximo rsrs
    Sim,tem muita gente que acaba falando que parece com cavalheiros do zodíaco mas eu não acho.
    Enfim,foi ótimo conhecer mais do escritor e Rogério esta certo do que quer ser? menino sria um ótimo reporter também kkkk
    bjus
    Tamires C.

    ResponderExcluir
  2. Nossa que Entrevista Maravilhosa que você fez Rogério.
    Adorei...Nossa, as respostas desse autor foram BRILHANTES.
    Agora sim, posso admirar alguém hoje (risos)
    Mas é sério, gostei, principalmente o final quando ele disse para aguardarmos mais um pouco de fantasia, pois não vimos nada ! Ohhhhh que chique ?!! O jeito que ele falou eu gostei =]
    Nossa, eu ainda nãoli, mas vou pegar ele pra ler logo logo.
    Até porque agora que estou me organizando.
    E quero ver se ele é tão bom como você disse que era.
    Parabéns pela entrevista.
    Amei

    bjokas querido

    lovereadmybooks.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Meu Deus! Que sonho de entrevista!
    Quero muito esse livro, vou colocá-lo na minha wishlist!
    Adorei a entrevista, bjs.

    sorrisoselivros.com

    ResponderExcluir
  4. Oi, Rogério! Adorei a entrevista, e puxa, o autor se empenhou mesmo no livro, mt legal ver isso dos nossos autores! Que ele tenha mt mt sucesso com o livro, estou curioso pra ler! Parabéns pela entrevista.
    Abraços
    Descobrindolivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi parceiraço! :D

    Adorei a entrevista...Sei que você vai ser químico, mas poderia investir na carreira de repórter. Hahaha

    Eu já estava doida para ler este livro... Agora então, impossível de não ler. :)

    Boas leituras!

    Escrev'Arte

    ResponderExcluir
  6. Nossa eu amei a entrevista, é muito bom poder conhecer um pouco mais sobre os autores brasileiros. E me identifiquei com o escritor em algumas coisas! :)

    Beijos!
    http://viajantesdaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Ual que super entrevista!
    Que autor simpático hahaha, estou curioso para ler a obra dele!

    Abraços.

    www.booksever.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Adorei essa entrevista nao conhecia o livro nem o autor fiquei curiosa!

    Beijos

    http://livrosechocolatequente.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Uau, Rô, eu ainda nem li esse livro e já fiquei super empolgada com essa entrevista e ainda com as "perguntas e respostas spoiler". Não posso esquecer que eu tenho que comprar esse livro. :D
    Beijos!

    Café com Leituras!
    http://cafecomleiturasneriana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Que bacana a entrevista!
    Que curiosidade legal essa da tropa de choque, é tao bom podermos comversar com os autores e saber um pouco mais.
    bjos
    http://valmedrado16.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Que legal!!!

    Bem diferente.

    Fiquei curiosa pra conhecer do livro agora!!

    Bjs

    Sara

    ResponderExcluir
  12. Ele é uma pessoa muito simpática!! Adorei a entrevista uhuul viva aos guardiões, viva a sagitário :3
    Super Abraço, Victor Rosa
    encantosparalelos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir